Palmilhas na T21



Sabe aquela historia de que quando cuidamos da raiz, os frutos nascem lindos? Então... Vamos imaginar por um instante que os pés são as raízes do corpo humano e os passos são os frutos desse mesmo corpo, logo se cuidarmos dos pés, os passos serão lindos, seguros para chegarem onde quiserem, sem nada que os impeçam. Dar os primeiros passos pode ser considerada a maior conquista inicial do ser humano, e as pessoas típicas alcançam esse marco por volta dos 10 meses a 1 ano e 5 meses de idade e sempre é um acontecimento de muita alegria para todos da família e muitas vezes com direito à comemorações. Para as pessoas que nascem com a trissomia do cromossomo 21, esse dia pode demorar um pouquinho mais, e para essa conquista acontecer, é necessário bastante dedicação nos exercícios fisioterapêuticos com reforços em casa com a família, esses exercícios não só mostram o caminho dos passos, mas também cuidam da parte muscular e ligamentar da pessoa com T21 prevenindo alterações ortopédicas futuras. Uma coisa é fato, o dia da comemoração chegará junto de sentimentos malucos acompanhados de muito papel amassado e nariz vermelho! Segundo Roberta Mustacchi, fisioterapeuta especializada em T21 e integrante da equipe de frente do Cepec-SP (Centro de Estudo e Pesquisas Clínicas de São Paulo), a hipotonia muscular e a frouxidão ligamentar da pessoa com SD, podem ocasionar um déficit de equilíbrio precoce, acontecendo então uma marcha errada, alterações ortopédicas na coluna, quadril e pés, caso não sejam feitas as prevenções devidas. As dores que deveriam vir aos 60/65 anos, virão aos 40/50 anos, o que pode travar alguns planos e sonhos dessas pessoas, só elas sabem o quando foi difícil aprender a dar os primeiros passos e ninguém mais do que elas querem perder esse prazer de autonomia e liberdade. Hoje, a T21 é um assunto muito estudado e pesquisado em todo o mundo, e a área ortopédica é uma das mais estudadas dentro desse universo, mostrando cada vez mais o quanto a fisioterapia é fundamental e indispensável para o desenvolvimento neuropsicomotor das pessoas com a trissomia do 21 não só na fase na infância, como também na fase adulta de maneira preventiva. Como falamos acima, os pés são as raízes e se elas não estão bem, NADA ANDA, literalmente. Por meio de estudos constatou-se que a correção da “pisada” poderia beneficiar a longo prazo áreas ortopédicas que tenham ligação direta com os pés como a coluna, quadril e pés. Através desses estudos técnicas começaram a surgir como as palmilhas funcionais, usadas em crianças que estejam andando pelo menos há 6 meses.

Autora: Roberta Novoa


0 visualização

© 2018 por T-21 SÍNDROME DE DOWN. 

Orgulhosamente criado por Wix.com

Ligue:

11-99333-4747

Endereço: 

Rua Morishigue Akagui N-59 / Sala 08

São Paulo/SP